terça-feira, 6 de setembro de 2016

Dia do [mais que] Sexo






Enquanto me mira
me perco naquela vastidão
[de encantos e defeitos]

Vasto, vasto, homem vasto
me perco fantasiando
os passeios de minha língua
por todo teu corpo

Vasto, vasto, homem vasto
antropofágica
um dia ainda te como
[toda tua cabeça]









Um comentário:

  1. Sentimos falta do teu poemar!!

    Volta, que 2017 já começou!

    ResponderExcluir